Livre demanda – o que não nos contam

f53c0e2s3v0j5im5ei2uup73a

A primeira vez que ouvi a expressão livre demanda foi no consultório pediátrico, um mês após o nascimento da minha filha. O médico foi sucinto ao dizer que eu deveria manter o aleitamento em livre demanda, sem mais pormenores. Eu encarei aquilo de uma forma tão natural que, se quer, cogitei levantar algum questionamento. Para mim, a expressão era auto-explicativa. Eu amentaria minha filha sempre que ela sentisse fome. Simples assim. Continuar lendo

Anúncios